9º Psicografia – Felipe Lima Gandolfo

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no telegram
Telegram

9º Psicografia – Felipe Lima Gandolfo

(06/01/2003 — 08/02/2008)

5 anos

Mãezinha Márcia, paizinho Fabiano.

A minha alegria é estar próximo à alegria de vocês. As lágrimas também são elas aviso de alegras para os que sabem compreendê-las, pois elas nos trazem notícias de amor.

O corpo meu pai, é o objeto mais precioso que recebemos de Deus, o objeto que com o tempo sofre alterações pela contagem da necessidade de cada um. Voltei para este lado cedo, criança ainda, mas foi aquele o tempo que me foi necessário usar e esse precioso objeto chamado corpo, ficou ele entregue aos cuidados da terra, mas aos cuidados de amor de vocês.

Continuo este filho que sei, receberá sempre não só as notícias de lágrimas, mas de outros sorrisos que virão como a me dizer: esteja feliz filho, você é de Deus. Nós somos de Deus! Mãezinha força, confia, você também meu pai. Vocês tem juntos a vocês a Júlia que tanto quanto eu requisita a todo instante a proteção de vocês.

Beijo-lhes com a vontade de que sintam dos meus beijos o perfume das rosas e a calma da paz.

Me abençoe de seu filho, sempre seu.

Felipe Lima Gandolfo.

 

MENSAGEM PSICOGRAFADA PELO MÉDIUM CELSO DE ALMEIDA AFONSO, EM REUNIÃO PÚBLICA, NA NOITE DO DIA 06/03/2009, NO CENTRO ESPÍRITA “AURÉLIO AGOSTINHO”, À AV. LUCAS BORGES, 61 – UBERABA – MG.

 

Esclarecimentos:
  • Fabiano e Márcia — Pais;
  • Júlia (Juju) — Irmã.

 

Comentário dos Pais:

Felipe nasceu no dia 06/01/2003 e voltou para a vida espiritual no dia 08/02/2008, uma criança linda, saudável, muito amada e feliz… De uma virose a septicemia, em menos de 24 horas, nosso filho partiu.

Deu-nos inúmeras alegrias e hoje ele vive em outra dimensão, que nos impede de vê-lo, mas não de senti-lo.

Os nossos corações de pais, embora consumidos pela dor da saudade, sabem compreender que Deus nos ama verdadeiramente, e se nos deu uma prova tão difícil, deu-nos também equilíbrio e sensibilidade para direcionarmos a nossa dor rumo à nossa evolução espiritual.

Os ensinamentos da Doutrina Espírita, as preces, a família, as palavras dos amigos, os bons livros que caem em nossas mãos, são dádivas de Deus que nos fortalecem quando a vida nos parece incompreensível.