2º Psicografia – Ivete Madjarof

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no telegram
Telegram

2º Psicografia – Ivete Madjarof

Paulo, meu filho, a mamãe te abençoa.

​Quero protegê-lo e assistir o seu sorriso, ver o seu ânimo, e crer sempre que em todos os momentos que de mim você precisar, estarei ao seu lado.

Digo a você e à Mariana que compreendo que poderia ter sido melhor, mas em momento algum me faltou o amor de mãe que dedico a vocês.

Esteja feliz para que eu me sinta feliz, e digo a Mariana que nem sempre a vida está da maneira que desejamos, mas creia minha querida filha, que o que nos desagrada são páginas de lições intermináveis.

Contem comigo sempre.

Procurem fazer pelo Roni o melhor, e não esqueçam da minha gratidão ao Wanderlei.

Devo muito, e sei que esta dívida ainda está longe de ter o crédito capaz de quitá-la.

Mamãe Rosa, você é minha festa. Minha vontade é ser feliz, mesmo com os contrastes de vida que me são apresentados.

Sei que o seu sofrimento vai além do que posso considerar como sofrimento que passo por ele.

Conte comigo, e este amor meu, da Silvia, do Paulo, sei que nesta nossa matemática se multiplica, e responde um pouco daquilo que você sempre nos entregou.

O papai Paulo, sempre que é possível a ele, meu pai está junto de você.

Rosana, a nossa Tati é alguém que não posso comparar a um anjo, mas creio ser ela uma benfeitora de todos nós, mesmo que ela não aceite esta posição, pois a Tati sempre me responde: – Tia, o que seria de mim sem vocês?

Quanto ao Tommy, ela o deixou com a Silvia, pois foi necessário à ela uma certa distância do cãozinho pelos estudos que ela vem praticando junto a outros alunos, incluindo o João Lasta, que também mostra um comportamento clássico de quem deseja aprender e saber de suas forças para auxiliar aos seus.

Em um momento assim, me vem a vontade de dizer tantas coisas, de falar de todos os motivos que tenho para crer em Deus, e estar feliz da maneira que estou, mas não tenho tanto tempo para a escrita.

Rosana, meus aplausos ao seu excelente trabalho comunicativo, trazendo para junto do seu coração tantas mães que se recuperam após a perda do filho amado.

​Dá um beijão na Lú, e que ela encontre com o direito de ser feliz.

Paulinho, meu filho, quero você em meu colo, quero você no meu coração.

Estejam fortalecidos e certos, você e a Mari, que Deus olha por nós.

Mãe, me abençoe.

Nosso carinho, e a certeza de nossas vidas junto à sua vida.

Ivete Ap. Madjarof

MENSAGEM PSICOGRAFADA PELO MÉDIUM CELSO DE ALMEIDA AFONSO, EM REUNIÃO PÚBLICA, NA NOITE DO DIA 25/06/2007, NO CENTRO ESPÍRITA “AURÉLIO AGOSTINHO”, À AV. LUCAS BORGES, 61 – UBERABA – MG.

Esclarecimentos:
  • Rosa — Mãe;
  • Paulinho — Filho;
  • Mari (Mariana) — Filha;
  • Paulo — Irmão;
  • Rosana — Irmã;
  • Lú (Luciana) — Sobrinha, filha da Rosana;
  • Roni — Pai do Paulinho;
  • Wanderlei — Companheiro da Ivete quando da data de seu desencarne;
  • Silvinha — Irmã, desencarnada em 04/05/1986, aos 19 anos, em acidente automobilístico na Via Anchieta;
  • Papai Paulo — Pai, desencarnado em 12/05/1991, aos 57 anos, vítima de infarto.
  • Tati (Tatiana) — Sobrinha, filha da Rosana, desencarnada em 04/02/2006, aos 23 anos de idade, em acidente automobilístico na BR 101, na cidade de Capivari de Baixo – SC;
  • Tommy — Cãozinho da raça Maltês, com 3 meses de vida, que a Tati havia ganhado do pai uma semana antes do acidente e que desencarnou com ela, permanecendo sempre ao seu lado no Plano Espiritual;
  • João Lasta — João Eduardo Lasta, filho da Myriam Lasta e Julio Lasta. O João cursava o 8º período de medicina na UNISUL, a mesma faculdade em que a Tati estudava, sendo que o João veio a desencarnar em 28/04/2006, quase três meses após o desencarne da Tati.