MISTÉRIOS DA VIDA - PORTAL ESPÍRITA E FILOSÓFICO SAUDADE E ADEUS
Saudade e Adeus - Tatiana Madjarof Bussamra - Página Inicial

 

 Saudade e Adeus

 

Mistérios da Vida

 

   O grande mistério da vida

Encontra-se na guarida

De um amor sem igual...

É esse amor que alimenta

As dores e as tormentas

Com um gesto maternal.

 

Os mistérios são insólitos

E o tempo assim o diz...

Mas a alma que o sustenta

Não pode ser infeliz.

 

             Há outro mistério na vida

             Que não se pode ocultar,

             E muito menos negar...

             Esse mistério é a morte

             Que nasce da própria sorte

             Daquele que quer chegar.

 

Esperamos a chegada

De um ser tão pequenino...

Com muito amor e carinho

A nossa vida alegrar.

 

Mas o mistério da vida

Que a própria vida anuncia

Pode mesmo assustar...

São caminhos distorcidos

Onde nos vemos perdidos

Não encontrando o lugar.

 

Mas eis que surge a esperança

Em meio a tantos caminhos...

E mesmo entre os espinhos

             Um dia chegaremos lá.

 

 

© Rosana Madjarof 2008 - Respeite os Direitos Autorais

 
Tatiana Madjarof Bussamra
Nasceu em 21/12/1982 em São Paulo – SP
Desencarnou em 04/02/2006 em Capivari de Baixo – SC
 
  Anterior

Retornar Para Poesias

Próxima

 
 

 

   

 

SIGA O SAUDADE E ADEUS NO TWITTER

Siga o Saudade e Adeus no Twitter

 
 

 

 

 

A caixa de comentários só poderá ser visualizada corretamente se você estiver usando os navegadores Mozilla Firefox ou Google Chrome.

 

 

Roniel A. Julio - Blog do Roni - 19/06/2010 - 22:37 h.

Amiga Rosana, esse poema é muito lindo. Somente uma mãe poderia escrevê-lo de forma tão carinhosa, e com tanto sentimento. Parabéns pela postagem. Abraços. Roniel.


Silvana Marmo - Coordenadores Pedagógicos na Rede - 19/06/2010 - 22:41 h.

Olá amiga Rosana,
Acredito que este seja o maior de todos os mistérios, o mais difícil de se entender,
É esse amor que alimenta
As dores e as tormentas
Com um gesto maternal
Maravilhoso seu poema, Parabéns.
Meu carinho.


Lison Costa - Lison Online - 19/06/2010 - 23:18 h.

Saudações!
Amiga ROSANA, o Poema MISTÉRIOS DA VIDA, é uma passagem de vida e transição pautando vivencias na linha imaginária dos tempos em saudades intraduzíveis e amor. E assim haverá de continuar nos arquivos sagrados dos mistérios da vida!
Parabéns por mais um Poema belíssimo!
Parabéns por mais um excelente Post!
Abraços,
LISON.


Sissym - Blog Zoom - Idéias da Fada Sem Fim - 19/06/2010 - 23:25 h.

Os mistérios da vida..., podem ser tanto bons quanto não, quando não, precisamos de ter coragem e esperar pelo desenrolar de outro mistério.


Sérgio Soares - Blog do Sérgio - 19/06/2010 - 23:32 h.

No dia em que chegarmos lá, arrancaremos cada espinho que ficaram encravados durante a jornada.

Um forte abraço!


Neusa - Blog da Neusa Dihitt - 20/06/2010 - 00:33 h.

No dia em que chegarmos lá, arrancaremos cada espinho que ficaram encravados durante a jornada.


Gilberto - GibaNet - 20/06/2010 - 01:55 h.

Maravilhoso este poema.
De tantos mistérios contidos nele, ele me pos a pensar
Qual será o maior mistério, a vida ou o fim dela?
Parabéns por tão linda escrita
Um grande abraço,
Giba.


Yolanda Hollaender - Ponto do Power Point - 20/06/2010 - 09:37 h.

Rosana, fazia tempo que eu não lia uma poesia com rimas bem trabalhadas. Bonito!
Meu afetuoso abraço,
Yolanda.


Helena - Vidas Sem Voltas - 20/06/2010 - 16:51 h.

Rosana,
Quanta emoção neste lindo poema!
Esperamos a chegada de um ser tão pequenino... isso me toca...
Sem palavras!
Beijos.


Jackie Freitas - Fênix - Mulheres Que Renascem - 21/06/2010 - 00:50 h.

Ro, querida!
Lindo poema! A vida tem os seus encantos e há quem diga desencantos, não é amiga?
Carregamos tristezas, mas colhemos alegrias. Quando eu estava grávida (em todas as 4 vezes) sempre sentia aquela emoção de estar carregando um filho em meu ventre e poder sentí-lo crescer dentro de mim. Sabia que logo sairia e que eu o educaria e o prepararia para enfrentar os espinhos desse mundo. O nascimento é celebrado, é uma festa...vivemos momentos de encanto e magia; mas um dia eu acordei com uma dor forte no peito e fiquei pensando no caminho longo que cada um deles teria que trilhar, quantas surpresas, decepções, tristezas, maldades eles iriam enfrentar. A sensação protetora de mãe é querer evitar tudo, poupá-los ao máximo. Mas, aí a razão ou o coração, ou Deus, enfim, alguma força me pediu paciência, calma e sabedoria, pois a vida é um ciclo, um processo de todos os sentimentos e não temos como escapar disso!
A morte não é o fim, mas uma passagem para um novo estágio (de vida também).
Por hora, amiga, só me resta rezar...
Grande beijo, querida!
Jackie.


Rose Nakamura - Oriental Fotos Flores - 21/06/2010 - 00:53 h.

Rô,
Maravilhosa poesia.
Quanta emoção!
Beijos.



Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof - Todos os Direitos Reservados - Política de Privacidade