DESEJO A VOCÊ - MOMENTO ESPÍRITA - PORTAL ESPÍRITA E FILOSÓFICO SAUDADE E ADEUS
Saudade e Adeus - Tatiana Madjarof Bussamra - Página Inicial

 

 Saudade e Adeus

 

 

Desejo a Você...

 

 

 Existem poemas que demonstram grandiosa beleza e a profunda sensibilidade de seus autores. Dentre eles existe um poema de Victor Hugo que diz o seguinte:

Desejo, primeiro, que você ame, e que, amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer. E que, esquecendo, não guarde mágoa.

Desejo também que tenha amigos, ainda que maus e inconseqüentes. Que sejam corajosos e fiéis, e que pelo menos num deles você possa confiar sem duvidar.

E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha adversários. Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas.

E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo, depois, que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo, ainda, que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer, e que, sendo velho, não se entregue ao desespero.

Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor, e é preciso deixar que aconteçam no tempo certo.

Desejo, por sinal, que você seja triste, não o ano todo, mas apenas um dia. E que nesse dia descubra que o riso diário é bom, o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra, com a máxima urgência, acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo, ainda, que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal porque, assim, você se sentirá bem por pouca coisa.

Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele na sua frente e diga Isso é meu, só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra, por ele e por você, mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo, por fim, que você, sendo homem, tenha uma boa mulher, e que sendo mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar.

* * *

Muitas vezes, desejamos que a vida seja feita apenas de coisas que nos parecem agradáveis, esquecidos de que são os obstáculos que nos fortalecem e nos fazem evoluir.

São as responsabilidades que nos pesam aos ombros que nos mantêm com os pés no chão, e as forças contrárias servem de testes para nossa resistência.

Assim sendo, só podemos avaliar o valor das circunstâncias pelas lições que nos deixam depois que passam.

Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita.
Disponível no CD Momento Espírita,
Coletânea v. 8 e 9, ed. Fep.
Em 26.05.2008.
 
  Anterior Retornar Para Mensagens

Próxima

 
 

 

   

 

SIGA O SAUDADE E ADEUS NO TWITTER

Siga o Saudade e Adeus no Twitter

 
 

 

 

 

Lilian Candello Salvadori - Blog da Vovó Lili - 03/02/2010 - 00:21 h.

Olá querida amiga Rosana,

Parabéns pelo post.

Outro texto maravilhoso que você nos presenteia.

Desejo a você, tudo que há de melhor que um ser humano possa ter:-
muito amor
muitos amigos
muita segurança
muito apoio
muita felicidade

Beijos amada e fique com a paz do Senhor.
Carinhoso e fraterno abraço,
Liian.


Luísa - Artes e Manhas - 03/03/2010 - 07:26 h.

Olá Rosana,

Gostei demais deste poema. Apesar de benevolente ele encaminha-nos para a realidade. E é na vida que se aprende, porque é lá que existem obstáculos e contrariedades.

Beijinhos
Luísa.


Madresgate - Poesias e Fatos - 03/03/2010 - 12:23 h.

Ola "Menina"
Como pode existir textos tão lindo e envolvente?
O que seria "desejo"?
Entendo que desejar é querer, é estar, é permitir, é saborear, é entender, é refletir, é viver.
Desejar as coisas boas da vida a todos que nos cercam é o mínimo que podemos fazer para que possamos viver com dignidade e harmonia.
Desejar é estar presente em todos os momentos e buscar o conhecimento por cada ação praticada.
Seu texto apresente tais atuações por parte do ser humano.
Não podemos apenas "desejar" se não existir a real intenção de o fazê-lo.
Desejar em vão é simplesmente mentir para nós mesmos, sem contudo observar seus principais fatores pelo ato
Desejar é a essência da vida, pois dela se manifestam todos os sentimentos interiores.
Desejar é uma dádiva, não apenas vontade.
Como se verifica em seu texto, desejar é "perder" em algum momento de sua vida, para "receber" futuramente de forma digna.
Às vezes me surpreendo com seus textos, eles nos apresentam passagens em nossas vidas que por tão simples que sejam, marcam de forma definitiva, e também servem de ensinamentos.
Mais uma vez parabéns por sua linda postagem.
Um forte abraço.
Mad.


Joana - Artes da Fadinha - 03/03/2010 - 15:18 h.

Rosana, minha amiga.

Que linda poesia!!!... Tantos desejos!... Eu também lhe desejo o mesmo amiga!...

Caminhemos juntos por um mundo melhor!

Beijnhos.
Joana.


Geraldo - Blog do Pharis - 04/03/2010 - 14:13 h.

Olá Rosana,

Onde brota o sentimento, brota o amor.

As palavras sábia de Vitor Hugo conseguiram traduzir bem esta situação...

Desejo a você que a luz da esperança nunca se apague de tua vida.

Abraço.



Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof - Todos os Direitos Reservados - Política de Privacidade