O LIVRO LUZ - MOMENTO ESPÍRITA - PORTAL ESPÍRITA E FILOSÓFICO SAUDADE E ADEUS
Saudade e Adeus - Tatiana Madjarof Bussamra - Página Inicial

 

 Saudade e Adeus

 

O Livro Luz

 

 
 

 A história não é muito diferente de tantas outras que trazem como pano de fundo o sofrimento...

Não importa o país, ou a língua que se fale, os sentimentos têm uma linguagem única.

Era inverno e a noite caía rápida e fria...

Aquele homem desesperado caminhava triste e só...

No peito, a dor da separação, promovida pela morte da esposa querida, dilacerava-lhe as fibras mais sutis dos sentimentos...

A prova amarga do adeus vencera-o. E ele, que sonhava com a felicidade de um matrimônio feliz e com um futuro adornado pela presença dos filhos, não passava agora de trapo humano e solitário.

As noites de insônia e os dias de angústia minaram-lhe as forças.

Faltava ao trabalho e o chefe, reto e ríspido, o ameaçava despedir.

A vida para ele não tinha mais sentido. Para que teimar em ficar vivo? - Pensava.

Sem confiança em Deus, resolvera seguir o caminho de tantos outros, ante a fatalidade... Iria suicidar-se.

Paris, a cidade luz, estava envolta no manto escuro da noite, e um vento gelado açoitava sem piedade.

Seguiu, a passos lentos, pelas ruas desertas e se deteve um momento a contemplar o rio Sena...

Talvez a correnteza o levasse dali e silenciasse, em suas águas escuras e profundas, o seu pensamento aturdido...

Sim, essa seria a solução. ─ Pensou.

Dirigiu-se como um autômato até a ponte Marie, quase apagada pela forte cerração e, ao apoiar a mão direita na murada para se atirar, sentiu que um objeto molhado caiu aos seus pés.

Surpreendido, distinguiu um livro que o orvalho umedecera...

Tomou o volume nas mãos e caminhou, um tanto irritado, procurando a luz quase apagada de um poste vizinho, e pôde ler no frontispício:

Esta obra salvou-me a vida. Leia-a com atenção e tenha bom proveito. Vinha assinado por um homem.

Mesmo um pouco indeciso, resolveu ler aquela obra que, por certo, havia salvo a vida de alguém que pretendera, como ele, pôr termo à própria vida.

Já nas primeiras páginas encontrou motivos para viver e lutar, suportar com resignação e coragem os reveses  da vida e refazer a esperança.

Leu o volume com dedicada atenção e resolveu presenteá-lo a quem lhe havia propiciado aquele tesouro.

*   *   *

Era abril de 1860 e, numa manhã fria, como tantas outras na cidade de Paris, o professor Rivail recebe em sua residência uma certa encomenda cuidadosamente embrulhada.

Abriu e encontrou uma carta singela com os seguintes dizeres:

Com a minha gratidão, remeto-lhe o livro anexo, bem como a sua história, rogando-lhe, antes de tudo, prosseguir em suas tarefas de esclarecimento da Humanidade, pois tenho fortes razões para isso.

Em seguida, o autor da carta narrava a história acima.

Allan Kardec, pseudônimo do ilustre professor francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, abriu a obra e leu em seu frontispício:

Esta obra salvou-me a vida. Leia-a com atenção e tenha bom proveito.

E, logo após a primeira assinatura de A. Laurent, dizia:

Salvou-me também. Deus abençoe as almas que cooperaram em sua publicação. Assinado: Joseph Perrier.

Kardec, aconchegando o livro ao peito, entendeu a sublime missão que lhe cabia como Codificador da Doutrina Espírita, mensageira de consolo e esperança para a Humanidade sofrida.

Essa obra que conseguiu, com suas páginas de luz, deter aqueles dois homens às portas do suicídio, foi lançada em Paris, no dia 18 de abril de 1857, e intitula-se O livro dos Espíritos.

 
Redação do Momento Espírita com base no cap. 52, do livro
O Espírito da Verdade, por Autores diversos,
psicografia  de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, ed. Feb.
Em 25.10.2009.
 

   

 
  Anterior Retornar Para Mensagens

Próxima

 
 

Digite Aqui o Que Você Procura

 

SIGA O SAUDADE E ADEUS NO TWITTER

Siga o Saudade e Adeus no Twitter

 
 

 

 

A caixa de comentários do IntenseDebate só poderá ser visualizada corretamente se você estiver usando os navegadores Firefox Mozilla ou Google Chrome.

 

Luísa - Artes e Manhas - 30/03/2010 - 13:17 h.

Olá Rosana,
Esta história é emocionante e eu já a conhecia, mas onde a li não a associavam a Kardec nem ao Livro dos espíritos.

Beijos.
Luísa.


Joselito - Taxi Driver - 30/03/2010 - 13:23 h.

Que a cada dia menos pessoas tem essas tendências suicidas, e quando tiverem que as vidas lhe sejam salvas ou por uma luz ou por uma luz...


Príncipe Encantado - Mensagem Para Nós Dois - 30/03/2010 - 13:37 h.

Muito linda história, me emocionei.
Abraços forte.


Fernandez - Orsty - 30/03/2010 - 15:53 h.

Olá amiga Rosana!
Uma linda história. Mostra que a vida e algumas passagens históricas podem ter caminhos muito interessantes.
Forte abraço,

Fernandez.


Diego - Ultrapassando Barreiras - 30/03/2010 - 19:35 h.

Ro, era eu lendo e me arrepiando. Incrível como não se emocionar com a leitura. E ainda me surpreendi no final quando falou o nome do autor do livro.

Beijão.


Fskamisetas - FS Kamisetas - 30/03/2010 - 20:28 h.

No caminho de Deus sempre encontramos a luz.


Sissym - Blog Zoom - Idéias da Fada Sem Fim - 30/03/2010 - 22:47 h.

Rosana, que fantástico, que história incrível. Eu não sabia da origem do Livro. As pessoas que puderam ter o Livro nas mãos e entendo o significado, sendo assim, aceitando as circunstancias e continuando entre os vivos, devo dizer que foram abençoadas.


Lison - LisonOnline - 31/03/2010 - 14:08 h.

Que Post Fantástico!
AMIGA ROSANA, que maravilha conhecer essa mensagem. Testemunho vivo do quanto um livro de Luz pode mudar o curso de uma vida.

Confesso que não conhecia essa história. Favoritei e repassarei para a comunidade do nosso Blog.
Parabéns por mais um lindo texto de luz!
Abraços fraternos,
LISON.


Lilian Candello Salvadori - Blog da Vovó Lili - 31/03/2010 - 23:46 h.

Olá querida amiga Rosana,

Linda e emocionante a história narrada.
Deus sempre propicia instrumentos e ilumina os caminhos para que vidas sejam salvas.

Parabéns pela belíssima postagem.
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian.



Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof - Todos os Direitos Reservados - Política de Privacidade