LESÕES AFETIVAS - MOMENTO ESPÍRITA - PORTAL ESPÍRITA E FILOSÓFICO SAUDADE E ADEUS
Saudade e Adeus - Tatiana Madjarof Bussamra - Página Inicial

 

 Saudade e Adeus

 

Lesões Afetivas

 

 
 

 Várias são as lesões que atingem o ser humano durante sua jornada terrena. Algumas são leves, de fácil cicatrização, outras mais profundas e duradouras.

Dentre elas vamos encontrar as responsáveis por desatinos de variada ordem, que são as lesões afetivas.

Fruto do desrespeito que temos uns pelos outros, as lesões afetivas têm ocasionado homicídios, suicídios, abortos, injúrias que dilapidam ou arrasam a existência das vítimas, feridas no afeto que lhes alimentava as forças.

Quantas lágrimas de aflição, quantos crimes são cometidos na sombra, em nome dessas lesões provocadas nas profundezas da alma.

Esquecendo-nos de que cada criatura leva, em sua intimidade, caracteres próprios, não conseguimos medir suas resistências, nem suas reações diante de uma promessa não cumprida.

Usando a desculpa do amor livre e do sexo liberado, não temos atentado para as conseqüências amargas que resultam da nossa falta de respeito ao próximo.

Na ânsia de satisfazer os desejos carnais, não hesitamos em nos envolver levianamente com pessoas que sentem, tanto quanto nós, carências de afeto e sede de compreensão e carinho.

Quantas crianças nascem, fruto desses envolvimentos irresponsáveis, e amargam o abandono e a solidão como filhos rejeitados por um ou outro dos pais, ou pelos dois.

Quantos levam no coraçãozinho a tristeza de não poder pronunciar a doce palavra pai, porque aquele que o gerou não honrou o compromisso, deixando à companheira toda a responsabilidade pela condução da criança.

Quantos homens e mulheres que juram fidelidade, nos votos feitos por ocasião do matrimônio, e que levianamente os rompem, envolvendo-se com outras pessoas, provocando lesões afetivas inconseqüentes.

Certamente muitos desses delitos não são catalogados pelas leis humanas, mas não passam despercebidos das leis de Deus, que exigem dos responsáveis a devida reparação, no momento oportuno.

É importante que reflitamos acerca desse assunto que nos diz respeito. É indispensável que respeitemos os sentimentos alheios tanto quanto desejamos ter os nossos sentimentos respeitados.

Se não queremos ou não podemos manter um romance de carinho a dois, não o iniciemos.

Lembremos que, acima das leis humanas, existem as leis divinas, das quais não poderemos fugir, como seres imortais que somos.

Se as infringirmos, teremos que efetuar a devida reparação mais cedo ou mais tarde.

E se hoje a carência afetiva nos dilacera a alma, pode ser que estejamos reparando equívocos cometidos anteriormente.

É possível que Deus permita que soframos a falta do afeto que não soubemos valorizar quando tínhamos.

* * *

Você sabia que muitos de nós estamos altamente compromissados com as leis de Deus, em matéria de amor e sexo irresponsáveis?

Por esse motivo, mesmo estando casada, grande parte das criaturas sente falta de afeto e carinho, amargando as conseqüências dos delitos cometidos contra os semelhantes, na área da afetividade.

Dessa forma, vale a pena valorizar os sentimentos alheios, para que no futuro possamos ser merecedores do afeto e da fidelidade que tanto necessitamos.

 
Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no
livro Momentos de Ouro, cap. Lesões afetivas, Ed. LEAL
 

   

 
  Anterior Retornar Para Mensagens

Próxima

 
 

Digite Aqui o Que Você Procura

 

SIGA O SAUDADE E ADEUS NO TWITTER

Siga o Saudade e Adeus no Twitter

 
 

 

 

A caixa de comentários do IntenseDebate só poderá ser visualizada corretamente se você estiver usando os navegadores Firefox Mozilla ou Google Chrome.

 

Fernandez - Orsty - 23/03/2010 - 17:47 h.

Olá Rosana querida!
Realmente as lesões afetivas podem causar cicatrizes profundas. Concordo plenamente que se não estamos prontos para uma relação é bom que nem a iniciemos. O problema é que, por vezes, as pessoas se acham prontas quando na verdade não estão. O que resulta, normalmente em feridas profundas.
O respeito e carinho aos outros seres humanos é fundamental. E deveria ser base de qualquer relacionamento afetivo.
Adorei o texto minha querida amiga. Envolve uma bela mensagem que todos deveriam refletir.
Beijo no coração,

Fernandez.


Lison - LisonOnline - 23/03/2010 - 21:58 h.

Que Post Fascinante!
AMIGA ROSANA,
A mensagem é uma verdadeira fonte de sabedoria que nos remete a refletir especialmente sobre os nossos atos. Ao certo é que tantas vezes patrocinamos e participamos dos grandes e pequenos infortúnios nada descentes na justificativa de dá vazões a desejos tantos.
Parabenizo-a por mais uma excelente mensagem!
Abraços fraternos,
LISON.


Madresgate - Poesias e Fatos - 23/03/2010 - 23:36 h.

Ola "Menina"

Confesso que fiquei até um pouco impressionado com o texto que você nos apresenta, as palavras nos direcionam a olhar ao passado e refletir diretamente em nossas ações contra este ou aquele ser que por um dia esteve ao nosso lado.
Devemos respeitar todo e qualquer ser, seja ele de qualquer classe ou outra denominação que o valha.
Na verdade o que vemos nos dias de hoje chega a assustar, tanto pela crueldade, pela ganância, pela ignorância ou mesmo pela falta de escrúpulos da criatura chamada ser "humano".
Todas as questões afetivas denominadas principalmente "família" estão a se perder na concepção dos preceitos dos seres de uma forma guiados por Deus.
Na vida experiências são manifestadas em busca da realização pessoal afetiva, e, quando emergentes, percebemos que talvez fizemos a escolha "errada", mas, nem por isso devemos pisar ou mesmo colocar uma pedra sobre o que de fato vivemos.
Confesso que mesmo separado, vivo em paz e harmonia com minha ex-esposa, e a relação entre meu filho, minha ex e minha nova companheira é o maior princípio de minhas lutas pela vida.
Devemos sim, respeitar a tudo e a todos, e se pudermos devemos fazer ainda mais pelo próximo que de certa forma também faz parte de nossa jornada.
Nossa justiça soberana e terrestre e valiosa, mas peca por suas decisões não contemplando quem de fato necessita de justiça, mas a única certeza que temos é que a "Justiça Divina", esta sim, e valorosa, serena e principalmente não comete injustiças.
Sabemos que nosso dia irá chegar e que contas deveremos acertar, assim, ainda há tempo para corrigir os erros que restaram, para que então possamos descansar em paz.
Sua abordagem foi perfeita e magnífica, valeu estar presente nesta leitura, e espero que meu comentário tenha sido alusivo ao texto.

Um forte abraço.
Mad.


Josy Nunes - Banana com Farinha - 24/03/2010 - 11:04 h.

Oi, Rosana!
Amiga, texto super interessante, mostra-nos com uma narração envolvente a importância de amar, perdoar e respeitar o próximo como a nós mesmos. E essa capacidade de se doar respeitando essas leis é fundamental para nossa paz espiritual no presente e num breve futuro.
Beijão no seu coração e fica com Deus.

Brigadão por colocar meu banner no seu site... Achei demais!! Amei!!
Bjos.


Joana - Artes da Fadinha - 24/03/2010 - 12:51 h.

Rosana, querida amiga.
"Lesões afectivas", é esse mesmo título elucidativo que catalogaríamos nas tragédias familiares.
O núcleo familiar tem se degradado ano após ano, em conseqüência da falta de respeito e amor no seio familiar.
É desde o berço que devemos implantar carinho amor e respeito.
Magnifico texto, amiga! Adorei!
Beijnhos.
Joana.



Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof - Todos os Direitos Reservados - Política de Privacidade