ADELINO DE CARVALHO - PORTAL ESPÍRITA E FILOSÓFICO SAUDADE E ADEUS
Saudade e Adeus - Tatiana Madjarof Bussamra - Página Inicial

 

 Saudade e Adeus

 

Adelino de Carvalho...

 

   Adelino de Carvalho, mentor espiritual do médium Celso de Almeida Afonso, nasceu em Jaboticabal – SP, no dia 8 de Janeiro de 1886. Transferiu-se para a cidade de Uberaba – MG, por volta de 1902, quando iniciou suas atividades mediúnicas, tornando-se valioso instrumento através do qual os espíritos procuram consolar e aliviar as dores das criaturas irmãs. Seu desencarne se deu no dia 25 de fevereiro de 1950, em Uberaba.

Adelino era médium receitista (curador) e seu trabalho dedicado ao bem do próximo, fez com que ficasse conhecido em toda a região. Sua biografia é ilustrada por muitos casos interessantes, como por exemplo, esse que relataremos a seguir:  “Certa noite, um fazendeiro muito rico da cidade de Uberaba, chamado Antônio, chegou à casa do Sr. Adelino, de madrugada, com a filha desenganada pelos médicos, inclusive de São Paulo. O fazendeiro disse a seu Adelino que a sua filha era a única coisa que tinha, e que naquele momento a entregava a Deus e pedia que o médium a curasse.  Adelino foi na cozinha fazer um café para o fazendeiro, quando seu mentor, Bittencourt Sampaio, materializou-se e disse que confiasse, mandando que o médium receitasse durante 15 dias goma arábica com algumas raízes do campo. Adelino ficou preocupado pois o fazendeiro era muito bravo e tinha fama de homem valente na região. Mesmo assim, voltou à sala e deu a receita para a filha do fazendeiro.

Sr. Antônio, após alguns dias, retornou à casa de Adelino, juntamente com a filha, já totalmente restabelecida. O fazendeiro quis dar um presente ao médium, que era muito pobre e trabalhava na agência de Correios e Telégrafos, residindo em casa alugada, num bairro humilde.

Entregou a seu Adelino um cheque, que nos dias de hoje, segundo os antigos uberabenses, chegaria à casa dos R$ 150 mil. O médium, preocupado com o cheque, voltou à cozinha para novamente fazer um café para o fazendeiro. Foi quando seu mentor mais uma vez se materializou  e ordenou que o cheque fosse devolvido ao fazendeiro, alegando que se aceitasse dinheiro o trabalho do médium cresceria “igual rabo de cavalo”, ou seja, para baixo. O médium devolveu o cheque para o fazendeiro, justificando: ‘O que de graça Deus me deu, de graça estou doando. Não tenho mérito nenhum’, disse o médium. Sou um instrumento dos espíritos”.

Relembramos aqui mais um episódio da vida desse dedicado tarefeiro na seara mediúnica:

Em meados do ano de 2000, o jornalista Luiz Correa e sua esposa Elzi, em visita a Uberaba, foram convidados pelo médium Celso de Almeida Afonso, para conhecerem a filha do Sr. Adelino. Celina de Carvalho, nessa época morava em Uberaba, em residência simples, como era característico da família Carvalho.

Luizinho relembra emocionado que foram carinhosamente recebidos por Celina, que se comoveu muito com a  nossa visita acompanhado do médium Celso Almeida.

Numa rápida entrevista ao jornalista, Celina falou das dificuldades que seu pai enfrentou para levar adiante a tarefa de medianeiro dos espíritos.

Os médicos de Uberaba não aceitavam o trabalho do Sr. Adelino, pois, enquanto suas clínicas esvaziavam, a casa do médium ficava cheia. Nessa época tinham como vizinho, um médico famoso e ainda diretor de um Hospital local. Celina disse que vivia apreensiva, receosa de perseguições por parte da polícia. Ao narrar essa parte da vida deles,  relembrou um episódio ocorrido justamente nessa época.

“Certa noite, um policial bateu à porta de sua casa, e ela já imaginando que fossem prender seu pai, disse que ele havia saído e não voltaria tão cedo... Ela sabia que o lugar onde estava Sr. Adelino era isolado e ele não poderia ouvir alguém conversando na sala da casa. Mas qual não foi sua surpresa, quando seu pai lá do fundo gritou para que ela convidasse os policiais para entrar que ele já ia atendê-los. Entrou um policial com a filha no colo e disse: – Adelino, vim aqui para você salvar minha filha que está desenganada pelos médicos... Adelino aplicou passes na menina e receitou remédios. Quando eles saíram Adelino disse a Celina que, quando estamos a serviço de Jesus, não devemos temer nada”.

Após alguns dias, o policial retornou para agradecer pela cura completa da filha.

Celina ao finalizar a história, chorou comovida pela lembrança do pai que tanto benefício distribuiu, em nome de Jesus.

Despediram-se, todos emocionados. Depois de alguns dias o jornalista enviou à Celina um quadro contendo a reportagem daquele encontro tão marcante.

Vale destacar a coincidência que no mês de fevereiro 2006, em que o Grupo José Grosso e Maria João de Deus  de Três Lagoas  homenageava  seu Adelino, Celina  a única filha existente na terra  retornou a pátria espiritual.

Da redação Jornal Correio de Três Lagoas.

 
  Página Principal Retornar Para Doutrina Espírita

Próxima

 
 

 

   

 

SIGA O SAUDADE E ADEUS NO TWITTER

Siga o Saudade e Adeus no Twitter

 
 

 

 

 

Flávia Roberta Ribeiro - 06/05/2010 - 23:37 h.

Olá, muito feliz fiquei em ler esta matéria, Sr. Adelino era tio avô do meu pai e gostaria muito de saber mais sobre ele. Meu pai fala pouco e minha avó que recentemente desencarnou, era sobrinha de Sr. Adelino, filha do Sr. Arlindo de Carvalho, e também não comentava muito.
Obrigada.


Francisco Castro - Blog do Francisco Castro - 16/05/2010 - 11:38 h.

Olá!!

A sua importância não é para uma pessoa ou grupo de pessoas, mas para todos é significativa. Devemos respeitar essas pessoa.

Abraços.

Francisco Castro.


Maria - Como Ser Um Profissional de Sucesso - 16/05/2010 - 19:03 h.

Minha amiga Ro!
Que história linda viu. Acho que o verdadeiro médium é assim mesmo como seu Adelino, desprendido de dinheiro, pois esse dom que ele tem, é para ajudar as pessoas e não ganhar dinheiro em cima disso, pois se Deus deu esse dom a ele, não foi para ganhar dinheiro, e sim, ajudar ao próximo.
Bjs. no coração.


Jackie Freitas - Fênix - Mulheres Que Renascem - 17/05/2010 - 12:08 h.

Oi Rosana, minha querida!
Eu gosto muito de ler sobre essas entidades queridas, que nos trazem muita luz e mensagens de sabedoria.
Eu tenho várias passagens interessantes em minha família, amiga. Eu mesma, acredite ou não, sou uma "médium" médio...rs... Sempre me convidam para o desenvolvimento, mas por alguma razão acabo não indo... Meu mentor atual, me diz que enquanto eu não cumprir com essa minha missão, não encontrarei as respostas que tanto procuro... Diz ele, assim como os demais, que a minha missão é ajudar muitas pessoas. Não tenho medo..., sinto e vejo muitas coisas. Uma vez, não sei por qual razão e em que estado eu estava, consegui psicografar uma mensagem a um amigo que tinha muita aflição e, eu nem sabia, tinha planos de suicídio... Sei que ao ler a mensagem ele mudou a vida...
Como escrevi em meu post, Rosana, amiga, não pertenço a nenhum rebanho..., enriqueço a minha alma e conhecimentos com tudo o que acho útil e importante ao próximo. Trabalho em nome da paz e ainda me cerco de muitos erros no comando da minha vida. Porém, a cada dia que passa, sinto que evoluo um pouco mais e é esse o meu grande objetivo na vida: ajudar, de alguma forma, a todos que eu puder!
Grande beijo... Sou uma admiradora sua.... Não sei por qual motivo, mas sinto uma energia muito boa em você.
Jackie.


Joselito - Jotabe Blog Blog - 18/05/2010 - 13:18 h.

Pode "alguém" ser mentor espiritual de outro sem ter sido espirita?


Elaborado e Idealizado por Rosana Madjarof - Todos os Direitos Reservados - Política de Privacidade